SEARA DA CIÊNCIA
CURIOSIDADES DA FÍSICA
José Maria Bassalo


Édison, Tesla e o PNF de 1912. .

No final do século 19, havia uma grande disputa entre os industriais da energia elétrica. De um lado, a Companhia Édison do grande inventor norte-americano Thomas Alva Édison (1847-1931) era partidária da corrente contínua (CC), e do outro lado, a Companhia Westinghouse do engenheiro norte-americano George Westinghouse (1846-1914), era partidária da corrente alternada (CA). [Esta foi observada pela primeira vez por Hypolite Pixii (ou Pisii), em 1831, e estudada matematicamente pelo engenheiro eletricista alemão, naturalizado norte-americano, Charles Proteus Steinmetz (1865-1923).] A grande utilidade da CA tornou-se evidente com a invenção do transformador feita pelo engenheiro eletrotécnico croata Nikola Tesla (1856-1943), por volta de 1890, pois, através do mesmo, era possível transportar energia elétrica a grandes distâncias e sem grande perda. Deste modo, Westinghouse passou a apoiar fortemente esse invento de Tesla. Não conformado com isso, Édison passou a atacar o uso da CA, inclusive chegando a construir uma cadeira elétrica alimentada por esse tipo de corrente (mais eficaz na eletrocussão do que a CC), dando-a de presente à municipalidade de New York. Quando o primeiro criminoso foi nela executado, a Companhia Édison publicou a fotografia da cadeira com a seguinte legenda: Querem que a morte entre em suas casas? Utilizem a corrente alternada: ela mata!. Devido a essa maneira inescrupulosa com que Édison atacava a CA, Tesla rompeu relações com o inventor da lâmpada elétrica. Essa inimizade era tão grande que fez com que Tesla recusasse o Prêmio Nobel de Física de 1912 quando soube que o mesmo seria dado a ele e a Édison. Em vista disso, a Academia Sueca concedeu aquele Prêmio ao inventor sueco Nils Gustaf Dalén (1869-1937), por sua invenção relacionada com a sinalização costeira automática.