SEARA DA CIÊNCIA
CURIOSIDADES DA FÍSICA
José Maria Bassalo


Ostwald e a Energética.
Quando comecei a estudar Física, em 1951, no Colégio Estadual "Paes de Carvalho", em Belém do Pará, meu professor foi o agrônomo paraense José Maria Hesketh Condurú (1900-1974), que fez parte da primeira turma de agrônomos formados pela antiga Escola de Agronomia e Veterinária do Pará, em 1922. Com esse professor (que mais tarde, em 1962, tornou-se meu padrinho de casamento) aprendi que: Energia é a capacidade de um corpo para produzir trabalho. Pois bem, essa definição havia sido apresentada pelo químico alemão Friedrich Wilhelm Ostwald (1853-1932; PNQ, 1909) que era um ardoroso defensor da troca de energia como mecanismo fundamental nos processos físicos e químicos ocorridos na Natureza. Ele, juntamente com os físicos, o inglês William Thomson, Lord Kelvin (1824-1907) e o austríaco Ernst Mach (1838-1916) (também filósofo), inicialmente se opuseram à Teoria Atômica da Matéria, pois acreditavam que a Ciência do futuro seria a Energética, cujos fundamentos seriam as leis e os conceitos da Termodinâmica. (É oportuno registrar que Ostwald usou esse conceito no artigo intitulado Studien Zur Energetik, publicado no Berichte über die Verhandlungen der Sächsischen Akademie der Wissenschaften zu Leipzig 42, p. 190, 1891.) No entanto, na medida em que evidências experimentais em favor da Teoria Atômica começaram a aparecer, via a teoria microscópica do movimento browniano, traduzida pela famosa Fórmula de Einstein-Smoluchowski-Langevin (sobre essa Fórmula, ver verbete neste site), os físicos oposicionistas ao atomismo foram se rendendo. Um dos últimos a se render foi Ostwald, depois que o físico francês Jean Baptiste Perrin (1870-1942; PNF, 1926) apresentou, em 1909 (Annales de Chimie et Physique 18, p. 1), o cálculo donúmero de Avogadro (N = 68,2 x 1022 moléculas/mol), realizado usando aquela Fórmula. Maiores detalhes desse cálculo, ver o livro do próprio Perrin intitulado Les Atomes (Gallimard, 1970). Destaque-se que Ostwald foi o criador da disciplina Físico-Química, a qual ensinou na Universidade de Leipzig, entre 1887 e 1906. Para divulgá-la, ele fundou a revista Zeitschrift für physikalische Chemie, em 1887. Também com esse objetivo, Ostwald traduziu, para o alemão, em 1892, os trabalhos do físico-químico norte-americano Josiah Williard Gibbs (1839-1903).