SEARA DA CIÊNCIA
CURIOSIDADES DA FÍSICA
José Maria Bassalo


A Tese de Hegel e o Sistema Solar. .
O filósofo alemão Georg Wilhelm Friedrich Hegel (1770-1831), idealista e criador do esquema dialético: tese-antítese-síntese escreveu, em 1800, uma tese em latim intitulada Sobre as Órbitas Planetárias. Nela, demonstrou, por meio de argumentos filosóficos, que o nosso Sistema Solar só poderia ter sete planetas. Graças a essa tese, Hegel tornou-se, em 1801, Livre-Docente da Universidade de Jena. É interessante registrar que, no primeiro dia de 1801, o astrônomo italiano Giuseppe Piazzi (1746-1826) havia descoberto Ceres - que se pensava tratar-se de um pequeno planeta -, na constelação de Touro, na região compreendida entre os planetas Marte e Júpiter. Nessa mesma região, foram descobertos outros "pequenos planetas", denominados de asteróides (que significa "parecido com estrela"), por sugestão do astrônomo alemão Friedrich Wilhelm Herschel (1738-1822), que havia descoberto, na noite de 13 de março de 1781, o planeta Urano, o sétimo do Sistema Solar. Registre-se que, em 23 de setembro de 1846, o astrônomo alemão Johann Gottfried Galle (1812-1910), descobriu o planeta Netuno, o oitavo planeta solar. O nono planeta, Plutão, foi descoberto pelo astrônomo norte-americano Clyde William Tombaugh (1906-1997), em 08 de fevereiro de 1930, que havia sido previsto, em 1905, pelo astrônomo norte-americano Percival Lowell (1855-1916). Em 21 de outubro de 2003, os astrônomos Michael E. Brown, Chad Trujillo e David L. Rabinowitz descobriram o 2003UB313 ou Xena, um objeto trans-Neptuniano. Em setembro de 2006 próximo, a International Astronomical Union (IAU) irá decidir se esse objeto celeste é ou não o décimo planeta solar. Veja maiores informações no site: http://en.wikipedia.org/wiki/2003_UB313.