SEARA DA CIÊNCIA
CURIOSIDADES DA FÍSICA
José Maria Bassalo


Weisskopf e a Ordem Alfabética dos Nomes dos Autores em Artigos. .
O físico austro-norte-americano Victor Frederick Weisskopf (1908-2002) foi orientado em sua Tese de Doutoramento pelo físico húngaro-norte-americano Eugene Paul Wigner (1902-1995; PNF, 1963). Como parte dessa Tese, em 1930 (Zeitschrift für Physik 63, p. 54), eles publicaram um artigo no qual estudaram o alargamento natural dos níveis de energia atômicos devido à radiação. Foi nesse artigo que apareceu, pela primeira vez, uma integral divergente. Aliás, nesse ano de 1930, Wigner já era muito famoso no mundo científico em virtude de importantes artigos que escrevera até então. Com efeito, em 1926 (Zeitschrift für Physik 40, p. 492), aplicou, pela primeira vez, a Teoria de Grupos para estudar os sistemas de muitos elétrons. Em 1927 (Zeitschrift für Physik 43, p. 624), explicou a regra de Laporte [descoberta pelo físico germano-norte-americano Otto Laporte (1902-1971), em 1924 (Zeitschrift für Physik 43 p. 135), qual seja, a de que os níveis de energia dos átomos de ferro (Fe) consistem de dois subníveis que não se intercombinam] por intermédio da Mecânica Quântica, usando o conceito de estados normais e estados refletidos, conceito esse que, mais tarde, em 1935, recebeu o nome de paridade. Ainda em 1927 (Königlich Gesellchaft der Wissenschaften zu Göttingen Nacharichten, p. 375), ele estudou as leis de conservação da Mecânica Quântica e observou que essas leis são associadas com a existência de operadores unitários P (operador reflexão), de autovalores , que comutam com o Hamiltoniano H. Em 1929 (Zeitschrift für Physik 30, p. 467), com o matemático húngaro-norte-americano John Von Neumann (1903-1957), Wigner estudou a mudança de níveis de energia em um átomo que sofre uma transição lenta.

No artigo de 1930, apesar da fama de Wigner, conforme registramos acima, ele colocou seu nome depois do de Weisskopf (que era então seu aluno de doutoramento), pois usou o critério da ordem alfabética. Esse fato impressionou tanto a Weisskopf que, a partir daí, fez um juramento de sempre usar esse critério quando escrevesse trabalhos com qualquer um de seus estudantes. Essa ordem alfabética poderia ser trocada, quando um determinado estudante, assim o quisesse, sem o conhecimento prévio de Weisskopf. Esse juramento está registrado no livro que Weisskopf escreveu intitulado Physics in the Twentieth Century: Selected Essays (MIT Press, 1972). Essa sua atitude causou-lhe uma situação inusitada, conforme ele a descreve ainda nesse seu livro. Quando, em 1952, publicou com o físico e matemático austríaco John Markus Blatt (1921-1990) o famoso livro Theoretical Nuclear Physics, teve de convencer os editores da John Wiley and Sons que o nome dele deveria vir por último, embora eles insistissem ao contrário. Ele disse aos editores: Se for Weisskopf and Blatt, a ênfase é sobre Blatt, mas se for Blatt and Weisskopf, a ênfase é sobre mim. A publicação do livro saiu com a ordem alfabética escolhida por Weisskopf.