SEARA DA CIÊNCIA
IMORTAIS DA CIÊNCIA

MARIA CURIE

Maria Skolodowska nasceu em Varsóvia, Polônia, em 7 de Novembro de 1867 de uma família de professores pobres e nacionalistas. As dificuldades com o fechado e autoritário regime czarista obrigaram Maria e sua irmã Bronya a deixarem a Polônia e buscarem melhores oportunidades de estudo em Paris. Na capital francesa, Maria estudou na famosa Sorbonne e obteve tanto sucesso que ganhou uma bolsa para pesquisar as propriedades magnéticas do aço. Para fazer esse trabalho, procurou o laboratório de Pierre Curie onde foi aceita para desenvolver suas pesquisas.

Os dois cientistas casaram em 1895, ano em que Maria resolveu estudar os raios descobertos por Becquerel que emanavam de algumas substâncias. Logo descobriu que o urânio era o principal responsável por essa radiação e começou a purificar amostras desse elemento para obter fontes mais intensas de radiação. A seguir, verificou que o tório também produzia radiação e passou a chamar esses materiais de "substâncias radioativas". Examinando minérios radioativos, Maria e Pierre encontraram e purificaram mais dois elementos que chamaram de Polônio e Rádio.

A possibilidade de usar esses materiais radioativos no tratamento do câncer logo foi reconhecida, mas, os perigos do trabalho com radiação ainda eram pouco compreendidos e provavelmente Maria se expôs mais do que deveria às emanações dos elementos que purificava.

No início do século 20, Maria Curie já era uma cientista respeitada e, em 1903, foi a primeira mulher a obter um doutorado na França. Nesse mesmo ano, o casal compartilhou o Prêmio Nobel de Física. Em 1905, Pierre morreu em um acidente. Maria continuou trabalhando e conseguiu apoio do governo e de outros cientistas para criar o Instituto do Radio, que ainda hoje abriga muitos pesquisadores no estudo do uso médico da radiação. Em 1911, Maria Curie recebeu seu segundo Prêmio Nobel, dessa vez em Química.

Maria Curie morreu em 4 de Julho de 1934 de anemia aplástica, provavelmente causada por sua excessiva exposição a radiação ionizante. Foi enterrada junto a Pierre.