SEARA DA CIÊNCIA

OSWALDO CRUZ

Oswaldo Cruz nasceu em São Luiz de Paraitinga, São Paulo, em 5 de agosto de 1872 e faleceu em Petrópolis, Rio de Janeiro, em 11 de fevereiro de 1917.

Formou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro e aperfeiçoou-se no Instituto Pasteur (Paris), apresentando ótimo trabalho sobre toxicologia.

Foi Diretor da Liga do Soro Terapêutico no Rio de Janeiro a partir de 1901 e Diretor do Serviço Sanitário do Rio de Janeiro em 1903. Teve sucesso no combate ao carbúnculo e graças a sua energia e a sua grande capacidade de trabalho combateu e venceu a Febre Amarela. Não sem muita luta, pois boa parte da população se rebelou contra a vacina obrigatória contra a varíola. Até Ruy Barbosa era contra.

Foi membro da Academia Brasileira de Letras e Cavaleiro da Legião de Honra da França. Em 1908 uma epidemia da varíola foi desencadeada e novamente Osvaldo Cruz foi convidado a sanear a região atingida pela epidemia. Graças aos seus esforços, o número de mortes foi sensivelmente reduzido. Muito deve a humanidade ao gênio desse grande cientista, que não poupou sacrifícios na sua luta contra a doença.

Escreveu: “A Água como Vínculo dos Micróbios” (tese de doutoramento), e “Relatório Sobre a Moléstia no Porto de Santos”, A Vacina Antipestosa”, “Dados de Acidentes em Soroterapia”.