SEARA DA CIÊNCIA


ÓTICA


A Fadiga da retina e as Cores Complementares.

Objetivo

Ilustrar uma teoria da visão de cores.


Descrição

Ponha a figura ao lado na posição mais alta possível. Olhe diretamente para ela, mantendo os olhos fixos por uns 30 segundos. Logo após, baixe os olhos para o espaço em branco abaixo da figura.

Faça o teste agora e depois volte a ler este texto mais abaixo.

O que você viu, quando baixou os olhos, foi uma figura com as cores "complementares" da figura de cima. No caso, deve ter visto nossa bandeira.

Faça várias figuras usando as cores do disco ao lado. Nele, as cores complementares estão diametralmente opostas. O amarelo, o azul, o verde e o vermelho são ditas cores primárias. Use essas cores em figuras adequadas para ilustrar o fenômeno da bandeira acima.


Análise

Segundo uma das teorias sobre a visão das cores, devida a Ewald Hering, existem quatro cores primárias divididas em dois pares de cores complementares: amarelo- azul e verde-vermelho. Com essas quatro cores é possível reproduzir todas as cores do espectro solar e até obter algumas cores extras.
A experiência acima é considerada uma evidência para essa teoria. Segundo o modelo, a retina tem quatro tipos de sensores, cada um sensível, principalmente, a uma dessas quatro cores. Olhando muito tempo para uma cor primária ocasiona uma "saturação" dos sensores dessa cor, deixando-os momentaneamente inoperantes ("encandeados", como se diz no Nordeste). Ao desviar os olhos para uma superfície branca, como esse tipo de sensor está nocaute (momentaneamente), não será ativado e vemos, mais vivamente, sua cor complementar.


Material

Cartões com figuras bem delineadas, com cores primárias fortes e brilhantes.


Dicas

Faça um cartaz com o disco das cores complementares.
Coloque os cartões sobre uma superfície branca e bem iluminada.
Faça uma apresentação completa sobre a visão das cores incluindo essa experiência e outras relacionadas. Veja nossa seção AS CORES DA LUZ, para mais detalhes. Faça uma busca em nossa páginas.